Parashat Vayera

orange camping tent near green trees

Imagine que você está deitado em sua cama, sentindo dores, após uma operação delicada. Todo o seu corpo dói e você mal consegue se mover. Então você abre os olhos doloridos e vê pela janela seus pais e sua avó que estão do lado de fora tentando procurar por você, mas não sabem em que quarto você está. De repente, como um leopardo, você se levanta da cama, desliga o monitor, corre tentando não pegar o soro, sai pelo corredor, abraça e fica imensamente feliz. Você não entende como, mas parece que a dor desapareceu.

A parábola desta história é o nosso Patriarca Abraão que, no dia mais doloroso após a sua circuncisão, corre ao encontro de três viajantes que estavam longe de casa sob intenso calor, para os convidar ao seu armazém e servir-lhes as melhores iguarias. A diferença é que eles não eram seus pais ou sua avó, mas simples estranhos. O que levou Abraão a correr desesperadamente para convidar estranhos, e como ele conseguiu isso enquanto sentia tanta dor? sua inspiração foi Deus, que criou o mundo baseado na Bondade. Ele não tinha obrigação de fazer isso. Além disso, nossos Sábios nos ensinam que um dos pilares que sustentam o mundo é o Bem, e sem ele seria destruído. Mas por que a bondade é tão importante? Em hebraico, a cegonha é chamada de Hasida “espécie”, no entanto, os Sábios dizem que a cegonha só faz bem com a sua espécie, o que é um tanto depreciativo. Sem Bondade, o mundo não poderia continuar seu curso. Você pode imaginar o que aconteceria se os médicos dissessem: A partir de agora só trataremos os médicos, se o exército só cuidasse dos soldados, ou os professores só educassem suas famílias? seria uma catástrofe! Mas não basta “fazer gentileza”, o mais importante é como você faz e a intenção que coloca. Um médico não pode operar sem desejo, sem paixão, e se houver um assim, eu não gostaria de estar nas mãos dele. E o que aconteceu com a dor que Abraão sentiu?

Rav Noach Weinberg, de abençoada memória, diz que o que quer que você faça na vida, se você se concentrar no objetivo, não sentirá dor, por exemplo, treinar forte na academia ou estudar muitas horas por dia para se tornar um engenheiro. . . Por outro lado, se focar na dor, nunca sentirá prazer, por isso que os jogadores de basquete não sentem dor enquanto jogam, embora corram, pulem, suem, mas se você tirar a bola deles, e lhes contar : Corra, sue, pule. Eles não vão durar mais do que alguns minutos, porque você tirou a coisa mais importante que eles tinham, eles não têm mais nada em que se concentrar. A paixão de Abraão por convidar estranhos para sua tenda e fazê-los se sentir bem era tão grande que sua dor desapareceu, enquanto todo o seu ser respirava bondade. E isso deve nos levar a nos perguntar: Somos gentis o suficiente com aqueles que nos rodeiam, nosso parceiro, filhos, vizinhos? Colocamos paixão em nossos atos de bondade ou fazemos isso automaticamente? Quando ajudamos alguém, não nos esqueçamos de colocar um sorriso no rosto.

por Ruven Raij

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.