Parashat Vaigash

Finalmente, depois de tantas idas e vindas, Yosef revela sua verdadeira identidade para seus irmãos: “Eu sou Yosef, seu irmão, aquele que você vendeu para o Egito.” Não foi fácil para Yosef convencê-los de que sua intenção não era prejudicá-los, a verdade é que ele nunca guardou o menor rancor deles, pois, depois de todos os sonhos que teve, e de tudo que viveu desde então. jogou no poço até se tornar a mão direita de Faraó, sua fé em Deus havia sido fortalecida, assim como ele revelou aos seus irmãos: “Não fiquem tristes, nem lamente por ter me vendido aqui … Você não me mandou aqui você, mas Deus “… No entanto, como Yosef obteve um nível tão alto de fé em Deus? Como é possível que ele não guardasse rancor de seus irmãos depois de todos os danos que eles lhe causaram? Nossos Sábios nos ensinam que as diferentes situações que nos ocorrem todos os dias não são por acaso, são testes que o Criador nos coloca, pequenos obstáculos que temos que superar. Claro, às vezes eles não são tão pequenos, isso depende do nível da pessoa. Porém, de uma forma ou de outra esses testes têm o mesmo propósito: superá-los para que possamos estar mais perto de Deus, conforme aprendemos com o teste que Deus colocou a Abraão avinu quando o comissionou a oferecer seu filho Yitzchak. Imediatamente depois que Abraão passou neste teste, o anjo de Deus lhe disse: “Não estenda sua mão sobre o menino, nem faça nada com ele; porque agora eu sei que você é temente a Deus.”

Isso parece bom em teoria, mas como podemos internalizar o fato de que Deus está constantemente nos testando para nos aproximarmos Dele? Imagine esta situação: você vai a uma reunião de trabalho importante e de repente seu pneu furou, qual é a sua reação? Algumas pessoas, no início, ficarão mais zangadas do que outras, mas ninguém em sã consciência começaria a bater no pneu repetidamente, nem iria insultá-lo. Você sabe por quê? Porque é óbvio que o pneu não foi feito para machucar você, certo? Foi Deus quem, com sua infinita sabedoria e misericórdia, fez o pneu explodir por algum motivo desconhecido. O verdadeiro problema surge quando não é um pneu, mas alguém que nos ataca, nos ofende, nos insulta. Não se trata mais de um objeto, mas de uma pessoa que tinha más intenções contra nós. Mas a verdade é que, se Deus não quer que alguém nos machuque ou nos insulte, ele não o permitirá; Vemos esta forma de viver a realidade quando “Shimí filho de Gerá” amaldiçoa o Rei Davi, sua guarda queria assassinar Shimí, mas o Rei Davi o impediu dizendo: “O Senhor lhe disse para amaldiçoar a Davi, e quem pode questioná-lo: Por que você (Deixe-o) amaldiçoar, já que Deus disse isso a ele. ” Os livros de Cabala citam um exemplo muito interessante para que possamos entender esse conceito em profundidade. É sobre um cachorro cujo dono bateu com um pedaço de pau, o cachorro mordeu descontroladamente o pedaço de pau, pensando que foi ele quem o bateu, ignorando completamente o seu dono. Yosef, David e muitos outros grandes nomes do povo judeu estavam cientes de que todos os eventos que aconteceram a eles foram meticulosamente intencionais pelo Criador, então não adiantava ficar com raiva daqueles que os atacaram, pelo contrário, eles adaptaram o eventos ao plano Divino, refletindo sobre o porquê do ocorrido, e retificando seus caminhos para poderem se aproximar de Deus. Claro, esse nível não é tão fácil de alcançar, pois implica na superação da ilusão de que estamos no controle de tudo, e para isso devemos dominar o nosso ego, que busca constantemente o reconhecimento e a independência. Não queremos sentir-nos em dívida e preferimos acreditar que tudo é nosso mérito. Você está disposto a abaixar sua cabeça, para se aproximar da dimensão transcendental?

Por Ruben Raij 

Leave a Reply

Your email address will not be published.